sábado, abril 23, 2005

Número de Animais abatidos para Consumo

Image Hosted by ImageShack.us

Com base nas estatísticas da FAO (Food and Agriculture Organization of the United Nations) sobre Agricultura (Statistical Databases of Agriculture), o Secretariado da União Vegetariana Europeia (EVU), num comunicado recente, apresentou o número de animais mortos no mundo para consumo humano durante o ano de 2003. Os números foram estabelecidos a partir de relatórios provenientes de mais de 210 países. Mas deve ter-se em atenção que alguns países e territórios não fornecem dados.

Aqui estãos os números assustadores (por ordem decrescente):

* Galinhas e frangos: 45 biliões e 900 milhões
* Patos: 2 biliões e 260 milhões
* Porcos: 1 bilião e 240 milhões
* Coelhos: 857 milhões
* Perus: 691 milhões
* Gansos: 533 milhões
* Carneiros, ovelhas, cordeiros: 515 milhões
* Cabras: 345 milhões
* Bois, vacas, vitelos: 292 milhões
* Roedores: 65 milhões
* Pombos e outras aves: 63 milhões
* Búfalos: 23 milhões
* Cavalos: 4 milhões
* Asnos, mulas, machos: 3 milhões
* Camelos e outros camelídeos: 2 milhões

A soma de todos estes números perfaz um total de mais de 50 biliões de animais, sem ter em conta os animais aquáticos (mamíferos, peixes e crustáceos). Os números referem-se apenas aos animais abatidos nos matadouros. Excluem-se os animais de criação extensiva (geralmente para consumo doméstico), assim como os que são alvo da caça, difíceis de contabilizar por não haver qualquer tipo de controlo.

Tendo em conta que um omnívoro consome em média 80 animais por ano e que a população mundial não-vegetariana é de biliões, depreende-se que o número exacto de animais mortos para a alimentação humana será muito superior àquele que os dados da FAO nos fornece. Sabe-se que só nos E.U.A. se consomem anualmente mais de 10 biliões de animais. Sendo que a esperança média de vida em Portugal é de 75 anos, um omnívoro consome cerca de 6000 animais durante a sua vida.

5 Comments:

Blogger andreia said...

Força com o blogue. Sei que é um tema complicado, duro, a que muitos preferimos fugir, mas há que alterar o modo como os animais são (des)tratados em Portugal e no mundo. A minha vida não vale mais do que a de um animal irracional, por isso se há quem defenda a minha vida deve também haver quem defenda a dele.

http://www.icicom.up.pt/blog/muitaletra/

11:49 da tarde  
Blogger Sombra said...

Foi essa a principal razão pela qual optei, há 5 anos, pelo lacto-ovo-vegetarianismo. Logo que tomei consciência de que estava a ser responsável pela morte de animais sem que isso fosse fundamental para a minha sobrevivência, cortei imediatamente com a carne e, depois, com o peixe também. De facto, o ser humano não precisa de nenhum deles para ter uma vida com qualidade. As proteínas e as vitaminas do complexo B ou lipossolúveis podem ser encontradas nas leguminosas, no leite ou nos ovos - estes dois últimos alimentos não implicam o sacrifício da vida de animais (no caso dos ovos falo dos sem galadura).
A propósito deste assunto, não sei se conhecem a ilustração feita pela Susana Carvalho para campanha publicitária da Animal, disponível no portfolio dela, aqui...
(abrir o separador "Work" e ver o 11º item - "Publicity Campaign")

3:56 da tarde  
Blogger MrX said...

Impressionante, sem dúvida!

No entanto, neste caso, a unidade de grandeza bilião está erroneamente utilizada... Penso que aqui se diria milhar de milhão (ou mil milhões) --> 1 000 000 000

Um bilião em Portugal corresponde a 1 000 000 000 000.

De resto, é algo que nos faz pensar...

1:43 da tarde  
Blogger Carmem L Vilanova said...

Respeite os animais... seja vegetariano... Este é o meu lema e também de meu esposo e filhos!
Que bom que te encontrei de novo,,, Vou colocar um link teu no meu blog para nao correr o risco de perder-me outra vez! :)
Vá em frente, amiga! Há mais pessoas dispostas a conscientizar-se no mundo do que imaginamos... a coisa é nao perder a esperança!
Bjs!

6:10 da tarde  
Anonymous Cat said...

Sou sensível às iniciativas de protecção aos animais. Sou totalmente contra qualquer forma de violência gratuita sobre qualquer ser vivo. As touradas, por exemplo, horrorizam-me... O uso de peles idem...
Mas ainda não me conseguiram convencer a abolir a carne da minha alimentação. Concordo que os animais são tratados e mortos de formas terríveis na esmagadora maioria dos casos. E essa realidade deve ser combatida. Mas daí a não comer carne porque não... não sei. E não julgo que leite e ovos sejam a solução (não me parece que galinhas e vacas criadas com esse fim tenham uma grande qualidade de vida...).
Continuem o bom trabalho!

6:13 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home